Conteúdo do site

Acessibilidade

Acessibilidade nas Bibliotecas da USP

Sempre foi uma preocupação do Sistema Integrado de Bibliotecas da USP, hoje denominado Agência USP de Gestão da Informação Acadêmica (AGUIA), proporcionar acesso aos espaços e recursos das Bibliotecas para todos os tipos de públicos, respeitando suas características e necessidades específicas. Cada Biblioteca do conjunto de bibliotecas da USP está localizada em Unidades, Institutos, Centros e Museus da Universidade e seu acesso, dessa forma, depende muito das características das edificações onde estão inseridas. Ainda assim, sempre que possível são realizadas adaptações e alguma forma de acessibilidade é promovida. Segundo dados anuais enviados ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) em 2017, todas as Bibliotecas da USP possuem condições de acessibilidade e a maior parte proporciona movimentação adequada e permanência de usuários em seus espaços e ambientes (Tabela 1 abaixo). 

Em Outubro de 2013, foi realizado o Encontro SIBiUSP sobre Inclusão e Acessibilidade dedicado às questões de acessibilidade e inclusão nas Bibliotecas da USP. Em 2015, as Bibliotecas da EACH, FE e PUSP-RP receberam cada uma um kit de acessibilidade para deficientes visuais e, desde então, oferecem o serviço gratuitamente à população em geral. O kit consiste de três equipamentos, o principal é o leitor autônomo, espécie de scanner, com uma câmera fotográfica acoplada, que digitaliza o texto do livro ou revista, manda a imagem para um monitor (tela de computador) e reproduz em áudio o texto impresso. Além da tela e do scanner com câmera, o equipamento também disponibiliza uma linha em braile.

As Bibliotecas do CDCC, ECA, EESC, FE, FM e PUSP-RP disponibilizam software de leitura para pessoas com baixa visão e as bibliotecas da ECA, FE e PUSP-RP dispõem de teclado virtual para seus usuários. A Biblioteca do Centro de Divulgação Científica e Cultural (CDCC) de São Carlos e a Biblioteca Central de Ribeirão Preto (PUSP-RPRP) possuem impressora braille.

A Biblioteca da FE oferece recursos e serviços de tecnologia assistiva voltada às pessoas com deficiência visual na Sala de Atendimento a Deficientes Visuais. O espaço visa atender alunos e a comunidade em geral com algum grau de deficiência visual, auditiva, motora e/ou visão reduzida. Estão disponíveis microcomputador com software e hardware para escaneamento e leitura de tela em Braile, leitor autônomo, ampliador digital, fones de ouvido, acervo de livros falados (Coleção em formação).

Em setembro de 2018, a Biblioteca da FEA inaugurou a Sala de Acessibilidade para pessoas com deficiência visual. A sala oferece aos usuários diversos equipamentos para o acesso à leitura e produção textual e foi desenvolvida em parceria com o Programa USP Legal, ligado à Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da USP. Entre os aparelhos, destaca-se o leitor autônomo. Há também um ampliador de caracteres clássico para pessoas com baixa visão, um teclado em braile, um teclado ampliado de fácil visualização e um software no computador capaz de ler os caracteres na tela para o usuário cego (Jornal da USP, 2018).

A AGUIA também mantém em sua wiki Área Técnica documentos de referência e normas de acessibilidade e inclusão. Lançado em 2017, a publicação “Fortalecimento de Bibliotecas Acessíveis e Inclusivas – Manual Orientador” serve de orientação. O livro detalha as etapas necessárias para consolidar o aspecto inclusivo de um espaço, seja este público ou privado, e está disponível para download nas versões TXT, PDF e DAISY.

Site do SIBiUSP segue padrões internacionais de acessibilidade

Outra ação contínua do Programa de Inclusão e Acessibilidade é a revisão de todos os websites da AGUIA, visando garantir acessibilidade e usabilidade digital aos seus usuários. Em 12 de março de 2014, em comemoração ao dia do Bibliotecário, o novo Portal, que foi projetado e implementado com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – Fapesp, em parceria com a empresa Espiral Interativa, empresa especializada em acessibilidade e usabilidade, ganhadora de diversos prêmios pela W3C. A proposta do novo site, desenvolvido em WordPress, teve como foco o design de interface (design de interação e design visual), pesquisa do usuário, avaliação (usabilidade, uso de análise estatística web), estratégia de conteúdo e acessibilidade web. Hoje, o desafio é manter esses parâmetros, à medida que se desenvolvem as atividades e as versões são atualizadas.

Acesso a e-books em formato Audio Daisy (Digital Acessible Information System) 

Seis obras pertinentes à bibliografia selecionada para o exame vestibular da Fuvest 2013 e 2014, encontram-se disponíveis em formato Audio Daisy. Atualmente, a Fundação Dorina Nowill disponibiliza acesso à ferramenta Dorina Daisy Reader (DDR).

Livro Digital Daisy (Baixe o programa para leitura)

Download:

Acesso ao Catálogo de Exposição Conhecimento – Custódia e Acesso (2012) em formato Audio Daisy 

Download:

Revista de Estudos Avançados – Fascículo Especial sobre Rio + 20 em formato Audio Daisy 

Revista de Estudos Avançados, v. 36, n. 74 (2012) – convertido para o formato DAISY – especialmente preparado para discutir os temas prioritários do evento internacionail RIO + 20. Disponível no Portal de Revistas da USP.

Curso de Formação em Audiodescrição

Ainda em abril de 2013, o SIBiUSP, em parceria com a Maluhy Editores e a empresa representante no Brasil do formato Daisy, promoveu o Curso de Descrição de Imagens Estáticas para todos os envolvidos nessas atividades e interessados em aprender e compartilhar as melhores técnicas de trabalho para a descrição de imagens, utilizando a ferramenta Daisy. Compareceram profissionais que trabalham com descrição de imagens estáticas para livros didáticos e outras mídias impressas, editores, revisores, bibliotecários e estudantes.

Rodapé do site

Rua da Praça do Relógio, 109 - Bloco L – Térreo - 05.508-900 - Cidade Universitária, São Paulo, SP
(011) 3091-4195 / (011) 3091-1547 | atendimento@aguia.usp.br

© 2015 - 2020 AGUIA - Todos os direitos reservados | Apoio: Apoio Fapesp