Avaliação responsável de pesquisa: o papel dos financiadores

Uma conferência sobre avaliação responsável da pesquisa foi realizada com o apoio do Conselho Global de Pesquisa, de 23 a 27 de novembro de 2020. Este relatório, intitulado GRC – Responsible Research Assessment Conference Report [1] apresenta o contexto da conferência, algumas análises importantes e as próximas etapas. Esta é uma tradução livre e um resumo dos principais destaques.

A conferência foi uma oportunidade para compartilhar boas práticas e desenvolver uma compreensão dos critérios e processos de avaliação de pesquisa atualmente utilizados por financiadores internacionais para a avaliação de pesquisas e pesquisadores, bem como os desafios que os financiadores de pesquisa enfrentam ao implementar esses critérios e processos de forma responsável.

Discussões fechadas foram realizadas em sessões regionais com representantes seniores de Organizações participantes do Global Research Assessment (GRC) durante a semana da conferência. Seu objetivo era facilitar uma exploração mais profunda dos temas decorrentes do conteúdo plenário a fim de desenvolver uma compreensão detalhada das perspectivas regionais e construir consenso sobre o papel dos financiadores na promoção e apoio aos processos do Responsible Research Assessment (RRA) e critérios em um nível sênior.

Os participantes da conferência foram convidados a preencher uma pesquisa de feedback da conferência ao final da mesma; quase um quarto dos participantes que participaram ativamente na conferência respondeu. Antes da conferência, a Research on Research Institute (RoRI) já havia lançado um documento de trabalho sobre A mudança de função dos financiadores na avaliação de pesquisa responsável: progresso, obstáculos e os benefícios à frente [2]

Segundo o documento, não existe uma definição clara e mensurável de excelência em pesquisa. Muitas vezes se refere a um desempenho excelente e se relaciona à reputação e posição, abrangendo tanto o processo e resultados da pesquisa.

Excelência é ainda mais difícil de definir do que pesquisa qualidade. A qualidade emerge de um sistema diversificado; no entanto, tem havido uma tendência para definir a qualidade em formas unitárias que são globalmente aplicáveis. Padrões usados para definir
excelência muitas vezes incorporam o impacto internacional da pesquisa, mas estes mesmos padrões muitas vezes “pontuam” a pesquisa que tem uma função local, regional ou de resolução de problemas de acordo com uma perspectiva de qualidade inferior. Se a qualidade é multidimensional, então deveria ser a definição de excelência.

Nesse contexto, a avaliação de desempenho da pesquisa precisa ser seriamente repensada.

Destaques relevantes

  • A avaliação da pesquisa influencia como a pesquisa é realizada e disseminada;
  • O que os financiadores avaliam e medem influenciará o que é valorizado no ecossistema de pesquisa;
  • Os financiadores podem iniciar uma mudança cultural positiva por meio de um projeto cuidadoso e implementação de avaliação de pesquisa;
  • Como administradores do sistema de Pesquisa e Inovação, os financiadores devem abordar as barreiras à mudança cultural, especialmente as pressões para desempenho no âmbito dos padrões de classificação universitária;
  • A definição de excelência em pesquisa de um financiador deve ser multidimensional;
  • A excelência em pesquisa deve abranger perspectivas e experiências de pessoas de todas as origens;
  • Os financiadores devem apoiar a diversidade por meio de um amplo portfólio de financiamento;
  • Os financiadores devem empregar critérios claros, indicadores relevantes e autoavaliação;
  • Os financiadores devem experimentar novos processos e testar se eles têm o resultados desejados;
  • Abordar o preconceito e fornecer oportunidades iguais são essenciais para a integridade do processo de avaliação da pesquisa e não deve ser prejudicado por uma resistência à mudança;
  • As abordagens devem levar em conta o contexto local, cultura, idioma e consequências não intencionais que afetam outros países;
  • Financiadores em todo o mundo devem concordar sobre as condições necessárias para apoiar um sistema de Pesquisa e Inovação saudável e vibrante;
  • Os financiadores devem trabalhar juntos para alcançar uma coordenação de alto nível sobre o que é valorizado e avaliado porque a colaboração pode gerar mudanças sistêmicas;
  • Todas as partes interessadas devem colaborar para desenvolver e avaliar a Responsible Research Assessment (RRA) e não se deve transferir a culpa para outras partes;
  • A resistência à mudança deve ser combatida através da recompensa à avaliação responsável;
  • A aceitação de novas abordagens pode ser alcançada por meio da cocriação.

== REFERÊNCIAS ==

[1] GLOBAL RESEARCH COUNCIL. Responsible Research Assessment. Conference Report 2021. Disponível em: https://www.globalresearchcouncil.org/fileadmin//documents/GRC_Publications/GRC_RRA_Conference_Summary_Report.pdf Acesso em: 12 jun. 2021.

[2] CURRY, Stephen; DE RIJCKE, Sarah; HATCH, Anna; PILLAY, Dorsamy (Gansen); VAN DER WEIJDEN, Inge; WILSDON, James. The changing role of funders in responsible research assessment: progress, obstacles and the way ahead. Research on Research Institute Report, 2020. https://doi.org/10.6084/m9.figshare.13227914.v1