Relatório destaca a pesquisa no Brasil, a colaboração internacional e o Programa Capes PrInt

Relatório Research in Brazil towards international collaboration (2019) apresenta resultados da colaboração internacional de todas as instituições brasileiras e comparação do Brasil com cinco países nos quais a pesquisa é intensiva. O Relatório também fornece informações específicas sobre as instituições brasileiras que foram selecionadas para participar do Programa Capes PrInt.

Utilizando o SciVal como solução para análise, para o período de 2014-2019 (ano incompleto), o Relatório apresenta, além da visão nacional e comparação do Brasil com países intensivos em pesquisa, como Canadá, Austrália, Coréia, EUA e Alemanha, informações específicas sobre as 36 instituições brasileiras de ensino superior que foram selecionadas para participar do Programa Capes PrInt. O estudo também destaca quais são os principais campos científicos dessas instituições e como as instituições brasileiras se comparam em relação aos níveis de colaboração (institucional, nacional e internacional).

Os principais resultados mostram que o impacto das publicações de instituições brasileiras em Colaboração Internacional geralmente é maior que o dobro do impacto de trabalhos provenientes da Colaboração Nacional. Isso justifica a importância de iniciativas que estimulem a produção de obras em coautoria com outros países.

Contexto de estudo

A internacionalização do ensino superior e da pesquisa no Brasil não é um processo recente. O último programa de internacionalização lançado pelo governo federal por iniciativa da Agência Federal de Apoio e Avaliação da Pós-Graduação – CAPES, por meio de sua Diretoria de Relações Internacionais – DRI, em 2017, é o Projeto CAPES-PrInt, que visa fomentar a construção, implementação e consolidação de planos estratégicos de internacionalização das instituições contempladas nas áreas de conhecimento que priorizam.

Adotando a multidisciplinaridade como diretriz para a Colaboração Internacional, iniciativas como o Projeto Capes PrInt trazem vários benefícios para a comunidade acadêmica no Brasil, a saber:

– Maior visibilidade às pesquisas científicas realizadas no Brasil;
– Incentivar redes internacionais de pesquisa integradas às instituições brasileiras;
– Mobilidade internacional de pesquisadores e estudantes de pós-graduação;
– Atratividade de professores estrangeiros, pesquisadores e estudantes de pós-graduação para o Brasil.

O Relatório, elaborado pela Elsevier Research Intelligence, apresenta uma seleção de indicadores de desempenho de pesquisa para apoiar gestores acadêmicos em suas estratégias para a Colaboração Internacional.

Estrutura do Relatório

Na Seção 1, são apresentados dados de colaboração internacional do Brasil e países selecionados: Austrália, Canadá, Alemanha, Estados Unidos e Coréia do Sul.

A seção 2 mostra a colaboração internacional brasileira com todos os continentes e com os 10 principais países que mais colaboram com o Brasil.

A Seção 3 fornece uma visão geral de desempenho, bem como dos níveis de colaboração e impacto da colaboração das instituições que fazem parte do Projeto PrInt. 

Pesquisa no Brasil e a Colaboração Internacional 

Nos últimos anos (2014-2019), 31,4% das publicações brasileiras foram geradas com base na Colaboração Internacional. A Figura 1 mostra uma comparação dos 6 países em relação à colaboração internacional. O resultado é definido a partir de publicações produzidas por autores afiliados a instituições de pelo menos dois países diferentes.

O mapa de colaborações (Figura 2) evidencia a predominância de publicações produzidas por autores brasileiros em co-autoria com pesquisadores europeus, alcançando um total de 78.264 documentos no período (2014-2019). A colaboração brasileira com autores afiliados a instituições da Ásia-Pacífico gerou 22.602 documentos no período, Oriente Médio (6.589 documentos) e América do Sul (17.975 publicações em co-autoria).

Ainda de acordo com o Relatório, entre os 10 principais países que mais colaboram com o Brasil, 7 deles estão localizados no continente europeu. Os Estados Unidos ocupam o primeiro lugar na colaboração internacional com o Brasil, com mais de 90.000 coautores e 47.158 publicações em coautoria. Depois disso, o Reino Unido aparece com mais de 27.000 autores e, mesmo com menos documentos, sua colaboração com o Brasil teve um impacto maior (citações e visões) do que a colaboração do Brasil com os Estados Unidos. Também é interessante notar que na lista dos 10 principais países em colaboração com o Brasil, a Austrália e a Holanda estão nas posições mais baixas em termos de número de publicações em coautoria e número de co-autores. No entanto, os documentos produzidos por cientistas brasileiros em colaboração com esses dois países foram os que tiveram o maior impacto de citações e visualizações muito acima da média mundial esperada.

Instituições no PrInt

As 36 instituições participantes do Projeto PrInt estão entre as 100 melhores universidades brasileiras com o maior número de publicações no período 2014-2019.

Relação das instituições de ensino e pesquisa selecionadas

FGV – FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS
FIOCRUZ – FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ
FURG – UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE
INPE – INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS
ITA – INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA
PUC/RJ – PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO DE JANEIRO
PUC/RS – PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL
UERJ – UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
UFABC – UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC
UFBA – UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA
UFC – UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
UFES – UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO
UFF – UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE
UFLA – UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS
UFMG – UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS
UFMS – UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO DO SUL
UFPB – UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA
UFPE – UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
UFPEL – UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS
UFPR – UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ
UFRGS – UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
UFRJ – UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
UFRN – UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE
UFRPE – UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO
UFSC – UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
UFSCAR – UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS
UFSM – UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
UFU – UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA
UFV – UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA
UNB – UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA
UNESP- UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO
UNICAMP – UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS
UNIFESP- UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
UNISINOS – UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS
UPM – UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE
USP – UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

A maior parte das instituições participantes do Projeto PrInt possui mais de 30% das publicações resultantes da colaboração internacional publicadas nos principais periódicos do mundo. As publicações em Colaboração Internacional da Universidade Federal do ABC (55,9%), Universidade Federal de Pelotas (45,5%), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (44,6%), Universidade Católica do Rio de Janeiro (44%) e Universidade Estadual do Rio de Janeiro (42,8) excedeu 40%. 

Confira o Relatório na íntegra:

VICK, T. Research in Brazil towards international collaboration. Elsevier, 2019. Disponível em: http://www.aguia.usp.br/wp-content/uploads/2020/01/Report-International-Collaboration-PRINT-Project.pdf  Acesso em: 03 jan. 2020.